Folders x Tablets para divulgar um imóvel

Por Denis Zanini (publicado originalmente na revista Zap Imóveis)

O bairro onde moro vive um boom imobiliário. Em um raio de menos de 250 metros daqui de casa, há três prédios residenciais em fase de vendas.

Por esse motivo tem sido comum encontrar corretores nas imediações de cafés, supermercados, postos de gasolina e restaurantes abordando pessoas, oferecendo folders sobre os novos empreendimentos.

Siga-me no Twitter
Siga-me no Linkedin
Assine a Newsletter

Em sua maioria, os folders são tradicionais, com 3 dobras, muitas ilustrações, mapa de localização e uma imensa relação das vantagens que o potencial cliente terá se adquirir o imóvel.

Andei observando que apenas um ou outro folheto se diferencia com algum apelo tecnológico, como um QR Code, por exemplo, aquele ícone que, quando “lido” pela câmera do smartphone, tablet ou notebook, abre algum recurso extra, como um hotsite ou vídeo.

Isso me levou a refletir: como, em plena era das mídias sociais, do mundo conectado, poucos corretores não usam tablets (seja da construtora, da imobiliária ou próprios) como ferramenta de vendas?

Os tablets são leves, funcionais e possuem inúmeros recursos.

Em vez dos folhetos (que em sua maioria vão pra lata do lixo), os corretores poderiam usar o equipamento para exibir animações e vídeos dos empreendimentos. E melhor: podem pedir o email do prospect e enviar, na hora, um email com mais detalhes.

Esses contatos farão parte do mailling do corretor, que poderá utilizá-lo em outras ações. Sem contar que a troca dos folhetos pelos tablets traria, em média prazo, uma economia significativa e representaria um gesto de responsabilidade ecológica.

Precisando de uma agência de marketing digital? Conheça a Ynusitado Digital Marketing Intelligence

Recomendado para você!

Tags: ,