Canvas: 9 passos para uma jornada digital de sucesso

Como venho abordando em meus últimos artigos, a maior parte dos entraves em negócios online estão concentrados na gestão e não no tecnológico.

Neste artigo vamos falar sobre o Canvas, uma ótima ferramenta para planejamento e gestão de negócios.

O Canvas é uma mapa visual, dividido em 9 blocos, que fornece ao empreendedor uma visão geral do negócio.

Seu preenchimento funciona como uma espécie de auto-reflexão sobre o negócio. A cada bloco, o empreendedor é obrigado a se questionar sobre seu público-alvo, diferenciação, fonte de receitas e custos, etc.

O Canvas requer um pouco de paciência e reflexão, mas é simples de fazer.

Dê uma olhada na figura a seguir:

canvas

Leitor, Canvas; Canvas, leitor. Agora que vocês estão devidamente apresentados, vou explicar detalhadamente cada um dos blocos:

1) Segmento de clientes: neste bloco você vai definir quem serão os seus consumidores. Seu mercado pode ser de massa, segmentado ou diversificado. Para isto, você deverá responder algumas perguntas, tais como:
• Quem é o cliente que você pretende atender?
• Os clientes tem um perfil específico?
• Como os clientes estão agrupados?
• Onde estão localizados?

2) Proposta de Valor: a proposta de valor é a sua ligação com o cliente, a razão da sua empresa existir. Ao criar hipóteses para este bloco, você deve refletir sobre o que está oferecendo para suprir as necessidades dos clientes ou sobre o ganho que os clientes terão com aquilo que você pretende oferecer.

Essa proposta de valor não é necessariamente algo tangível. Pode ser uma percepção, tal como segurança, bem-estar, conforto, agilidade, status, prestígio, credibilidade, influência…

Ex: ao invés de escrever que você oferece serviço de manicure em domicílio agendado por meio de um site ou aplicativo mobile, escreva que sua proposta de valor é oferecer serviços de estética feminina priorizando a comodidade e maximização de tempo das clientes.

3) Canais: é por meio dos canais que os clientes conhecem e recebem os produtos. São os canais que possibilitam que a empresa mantenha o relacionamento com clientes.

Para isso, você deve buscar as respostas para as seguintes perguntas
• Como os clientes ficarão sabendo do negócio?
• Onde eles buscarão referências sobre minha empresa?
• De que forma os produtos e serviços chegarão até meus 
clientes?
• As entregas serão feitas diretamente ou indiretamente, 
por meio de parceiros?

4) Relacionamento com o consumidor: o relacionamento com o cliente pode ser de três tipos:

• Pessoal: nesse tipo, o atendimento pode ser de assistência pessoal (quando algum membro da equipe atende o cliente) ou assistência dedicada (quando alguém específico é destacado para prestar um atendimento contínuo ao cliente);
• Impessoal: quando o cliente age sozinho por meio de autosserviço ou de um serviço automatizado, não dependendo da intervenção de uma pessoa;
• Com a participação do cliente: nessa forma de relacionamento, o cliente atua de forma ativa no desenvolvimento da solução, por meio de um processo de cocriação ou fazendo parte de comunidades.

5) Fontes de Receitas: é aqui que você vai estabelecer de onde virá o dinheiro para tornar o negócio viável. Para criar ideias para esse bloco, você deverá buscar respostas às seguintes perguntas:
• Quanto vou cobrar pelos produtos ou serviços, para que o negócio seja rentável?
• Quais formas de pagamento oferecerei aos clientes? 
Importante pesquisar bastante sobre as formas de pagamento. Serviços como PagSeguro costumam cobrar cerca de 6,4% de taxa e demorar 14 dias para liberar o saque; em compensação, o empreendedor não terá aborrecimentos com calotes, cartão de créditos inválidos, etc

6) Recursos-chave: neste bloco você deverá colocar tudo aquilo que é necessário para a viabilidade do negócio, considerando recursos físicos (local, equipamentos, veículos, etc), humanos (atendentes, vendedores), financeiros (dinheiro, financiamento) e intelectual (especialistas, conhecimento).

7) Atividades-chave: as atividades-chave são pares dos recursos-chave. Elas estão categorizadas em 2 tipos: resolução de problemas (quando a atividade principal resolve um problema de alguém) ou de produção (quando o negócio tem em sua atividade principal produzir alguma coisa).

8) Parcerias-chave: são as parcerias que contribuem para que sua proposta de valor seja cumprida. Podem ser fornecedores, distribuidores, etc.

9) Custos: referem-se aos investimentos que você vai ter que realizar para manter seu negócio ativo. Eles podem ser fixos (salários, aluguel, hospedagem) ou variáveis (impostos, comissões, telefone). Não se esqueça de nada. Lembrar que você terá um custo alto com ligações telefônicas só quando o negócio estiver em operação pode ser tarde demais.

Não recomendo que o Canvas seja feito sozinho. Sugiro que no processo de preenchimento haja pelo menos uma outra pessoa para a troca de pontos de vista.

O ideal, a meu ver, é que além do empreendedor participem outras duas pessoas, sendo uma com relativa experiência em ter um negócio próprio (de qualquer tipo) e outra que possa se enquadrar no perfil de consumidor.

Assim, o empreendedor poderá recolher as impressões de alguém que tenha bagagem empresarial e do que o seu potencial cliente considera relevante.

Precisando de um Agência de Marketing Digital?
Conheça a Ynusitado Digital Marketing Intelligence