As duas soluções que os empresários de sucesso adotam em tempos de crise

Você certamente deve conhecer aquela fábula dos dois vendedores de sapatos que foram designados por uma empresa para checar a viabilidade de exportar seus produtos para um país distante.

Depois de um dia o vendedor 1 manda a seguinte análise para a matriz: “Cancelar a operação. Aqui ninguém usa sapatos”. Alguns instantes depois, foi a vez do vendedor 2 mandar seu parecer: “Triplicar a produção urgente! Aqui ninguém usa sapatos… AINDA”

A moral da história serve como uma luva em períodos de economia recessiva, como a que o Brasil está passando, e que evidencia que a forma como enxergarmos a situação faz toda a diferença na hora de superá-las.

Participo frequentemente de seminários e congressos empresariais, organizados por Amcham, Ibmec, Insper, WTC, BNI, Valor, FGV e outras instituições de prestígio.

Depois de ouvir gente do calibre de Abilio Diniz, Alberto Saraiva, Ana Luiza Trajano, Philip Kotler, Chris Anderson e tantos outros dizendo como superaram momentos de adversidades, selecionei duas alternativas (bem antagônicas) que você pode adotar neste período de crise.

1) Ignore o noticiário geral e passe a consumir conteúdo sobre inovação e tendências: diariamente somos bombardeados por notícias nada promissoras sobre a economia brasileira. Elas se repetem em alta frequência, o que pode impregnar nossos pensamentos e ações, gerando uma bola de neve de receios.

Não foram poucos os empresários que ouvi afirmando que o Brasil vive em ciclos regulares de crises e que suas empresas quebrariam se eles permitissem se deixar levar por essas ondas de pessimismo generalizado.

Como antídoto para os períodos turbulentos, eles recomendam atenção redobrada na gestão da empresa e a leitura sistemática de conteúdo sobre inovação, gestão e negócios.

Portanto, ao invés de gastar seu tempo com o notíciário fatídico pela manhã, que tal ler o capítulo de um livro ou ver um vídeo do Ted?

2) Vire um obcecado por crises e passe a oferecer soluções: a outra postura é totalmente antagônica à primeira, ou seja, virar um expert em crise. Consumir o máximo possível de informações, de fontes variadas, tais como blogs, institutos de pesquisas, organizações sem fins lucrativos, mídia internacional, bancos, especialistas.

Mas importante: busque informações sobre crises que acontecerão e não sobre crises que estão acontecendo, para usufruir do fator antecipação. Como o Brasil vive em ciclos regulares de crises (setoriais ou generalizadas) antecipar-se a elas e conseguir se preparar para oferecer a solução adequada para o público certo é um diferencial competitivo de grande valia.

Um empresário com faro para os negócios pode, com base nessas informações privilegiadas, criar soluções inovadoras antes dos seus concorrentes. E não precisa ser apenas uma crise econômica, ela pode ser uma crise hídrica ou energética, como a que aconteceu recentemente.

E se você quer investir em um negócio digital mas está com receio por conta da crise posso garantir que momentos como este são um dos mais propícios abrir um negócio digital. Quer saber o motivo? Escreva para mim que eu te conto: deniszanini@deniszanini.com.br

Recomendado para você!